7 de dezembro de 2009

a grande dúvida.

... E hoje, eu completamente vestida de branco, com várias mulheres ao meu redor fazendo os ajustes finais, maquiagem, buquê de rosas brancos, sapatinhos de boneca brancos.
Tudo pronto, decoração, convidados, igreja, jantar, e o mais importante, marido. Todos felizes, sorrindo, me desejando parabéns, apenas eu estou pensativa, dividida, com medo.
Desde meus nove anos, convivo com a separação de meus pais, que aconteceu de uma maneira trágica, com brigas, traumas e tudo que um divórcio tem direito. Senti na pele, o que os filhos sofrem com o convivio raro com um dos pais. No meu caso foi com o meu pai, me afastei muito dele, odiei ele por um tempo, por questões da separação. Mais foi muito complicado não o ter presente na minha infância.
Enquanto estava absorta em meus pensamentos minha mãe me sacode e fala:
- Filha, tudo vai dar certo hoje, não foi porque seu pai e eu nos separamos, que vá acontecer o mesmo com você. Você terá uma família feliz, com teus filhos correndo pela casa, terá o amor e carinho do seu marido para sempre.
Então respondi o que me encomodava a tempos. "Eu sei mamãe, mas e porque com você não deu certo? Nunca vi um casal em tanta sintonia quanto vocês, e de uma hora para outra o amor acabou, tudo aconteceu tão rápido, e se isso acontecer comigo também ?".
Então minha mãe me falou uma coisa que levarei pelo resto da vida, "você nunca terá certeza de nada que irá fazer se não tentar, a vida é feita por erros e acertos, uma hora você erra, outra você acerta. Mas se agora você desistir não vai saber se será um erro ou acerto. Você tem que correr riscos, se aventurar, para saber qual é a que vai ser.", no momento em que ela disse isso, eu paralisei, sai do palcozinho no qual todas as minhas amigas e costureiras me arrumavam (e onde sonhei estar), sentei no sofá, e comecei a chorar como um bebê, soluçando e tudo mais.
Olhei para a minha melhor amiga e para minha mãe e falei "Eu amo ele, e não quero que o casamento acabe com esse amor, quero continuar vivendo como se cada dia meu sentimento aumentasse, quero ter meus filhos com ele, passar as férias no litoral como quando nós éramos namorados, com nossos filhos correndo pela praia. Foi com isso que eu sonhei, nunca pensei que uma, hora ou outra o nosso amor pudesse acabar.".
Minha mãe segurou minha mão e falou "Seu casamento será assim, você terá seus filhos, e amará seu marido como nunca amou outro homem, mas como toda a relação diária, você terá brigas, mas em vez de acabar com o casamento faça com que ela vire a favor de vocês, com que ela fortaleça o carinho que um tem pelo outro, faça com que depois de uma grande brigue, o amor afogue ela.".
Depois de tudo o que ela disse, parei, pensei, e minhas dúvidas, foram todas embora. Meu medo, a partir daquele momento se dissipou.
Me abracei no meu pai, para subir ao altar com o amor da minha vida. Meu pai me desejou sorte na minha nova vida, me deu um beijo e um abraço como nunca tinha me dado, me passou toda a segurança necessária.
Então as portas se abriram, vi aquele tapete vermelho na frente, todas os convidados viraram para mim, e me olharam entrando com um sorriso aberto no rosto. Meu noivo estava radiante, e minha mãe tinha o olhar encorajador. Subi ao altar, ao lado do meu futuro marido, e ouvi todo o rito do matrimonio pensando na ultima pergunta do padre. E então ela chegou: "Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte os separe".
E sem pensar duas vezes, sorri, e vi o sorriso estampado no rosto dele, e falei "Sim, até que a morte nos separe." (ou até o dia do divórcio.)

Pauta para Blorkutando !

3 comentários:

Jana Barreto disse...

acho que uma separação deve ser bem dificl pros filhos, não que também não seja pros pais... e ela pode até causar traumas, aversão à uma vida à dois. Mas mais triste ainda é ter que vê duas pessoas que vc ama brigando, se ofendendo.
Bom e concordo: tem que viver, experimentar pra saber se acertou ou errou, valeu a pena ou não.
Boa sorte!
Beijo beijo =*

Isadora disse...

nossa, amei teu blog, e ainda mais esse texto.
ta mara, ta muito mara!
parabéns!

Sabrina Mix disse...

Oi, Nathy!

Também estou participando do Blorkutando. Adorei a abordagem que você deu ao tema.

Ah, posso te pedir um favorzinho? Tire essas letras de verificação nos seus comentários. É muito chato ter que ficar digitando isso toda vez que a gente vai comentar e não ajuda em nada na segurança. É balela!

Beijos e sucesso!!!

MEU BLOG: http://www.sabrinamix.com